Durval Ferreira nascimento 26/01/1935 falescimento 17/06/2007

Compositor carioca, começou estudar violão na adolescência, por conta própria. Na década de 50 fez amizade com músicos como João Donato, Tom Jobim, Eumir Deodato, Johnny Alf, Bebeto Castilho (do Tamba Trio) e especialmente Mauricio Einhorn, que se tornou seu parceiro. Juntos ouviam discos de jazz, estilo que acomplaram ao samba em suas músicas. A primeira composição dos dois a ser gravada foi "Sambop", incluída no disco "Nova Geração em Ritmo de Samba" (1958), de Claudette Soares. Outra intérprete importante foi Leny Andrade, de cujo conjunto fazia parte no início dos anos 60, como guitarrista. Leny gravou várias de suas músicas, como "Estamos Aí" (com Einhorn e Regina Werneck) e "Batida Diferente" (com Einhorn), que mais tarde receberam dezenas de regravações. Também integrou os conjuntos de Ed Lincoln e Sergio Mendes, com quem foi a Nova York em 1962 participar da noite de bossa nova do Carnegie Hall. Gravou ainda com o saxofonista americano Cannonball Adderley e teve músicas gravadas por Wes Montgomery, Sarah Vaughan e Herbie Mann, entre outros. Ainda nos anos 60 tocou com o Tamba Trio e com o grupo Os Gatos em gravações. Mais tarde atuou como produtor nas gravadoras Philips e CID. Outras composições de sucesso foram "Tristeza de Nós Dois" (com Einhorn e Bebeto), "Chuva" (com Pedro Camargo), "Samba Novo" (com Newton Chaves), "Diagonal" (com Einhorn) e "Moça Flor" (com Luiz Fernando Freire).

Discografia

Discos de carreira
BATIDA DIFERENTE

BATIDA DIFERENTE

Guanabara Records - 2004
 
Participações
ED LINCOLN

ED LINCOLN

Whatmusic.com always the original - 1968
 
 
Durval Ferreira
 
 
MetaMusica