Gal Costa nascimento 26/09/1945

Baiana de Salvador, foi incentivada a ser cantora pelo pai, que gostava de música. Na adolescência tocava um pouco de violão e cantava em festas.

Conheceu Caetano Veloso e sua irmã Maria Bethânia em 1963, e com eles, Gilberto Gil e Tom Zé montou o espetáculo musical "Nós, por Exemplo", em 1964. No ano seguinte o grupo foi para São Paulo, onde, sempre ligados, cada um seguiu sua carreira solo.

Gal gravou o primeiro compacto em 1965, com "Eu Vim da Bahia" (Gilberto Gil) e "Sim, Foi Você" (Caetano Veloso). Participou do I Festival Internacional da Canção em 1966, ano em que seu empresário Guilherme Araújo a convenceu a adotar o nome artístico Gal, e não mais Maria da Graça.

Gravou o LP "Domingo" com Caetano em 1967, participou do movimento tropicalista e explodiu nacionalmente como cantora em 1968, quando sua interpretação de "Divino Maravilhoso" (Caetano/ Gil) ganhou o terceiro lugar no IV Festival de Música Popular Brasileira da Record.

Além disso, "Baby", composta por Caetano especialmente para Gal, tornou-se muito popular. Em 1969, com a ida de Caetano e Gil para o exílio na Inglaterra, ligou-se também a outros compositores como Macalé, e lançou o LP "Gal".

Ainda muito associada à música e ao público de Caetano e Gil durante os anos 70, em 1979 o disco "Gal Tropical" inaugura uma nova fase em sua carreira, mais popular e comercial, para um público mais amadurecido.

Passou pela década de 80 como absoluta no rol das estrelas de primeira grandeza da música popular brasileira, chegando a ser considerada por alguns como a maior cantora do Brasil. Com repertório eclético, gravou Jorge Ben Jor, Cole Porter e compositores então iniciantes, como Carlinhos Brown.

Outra virada em sua carreira foi em 1994, com o CD "O Sorriso do Gato de Alice", menos pelo disco e mais pelo show de lançamento, que, dirigido por Gerald Thomas, mudou radicalmente o estilo das apresentações de Gal, e foi bastante criticado.

No ano seguinte Gal desistiu de experimentalismo e lançou "Mina D'Água do Meu Canto" (dedicado ao repertório de Chico Buarque e Caetano Veloso) com um show convencional.

Na década de 90 continuou se consagrando como uma das cantoras mais vendidas do Brasil. Em seus mais de 35 anos de carreira, Gal Costa foi intérprete de grandes sucessos como "Vapor Barato" (Jards Macalé/ Waly Salomão), "Meu Nome É Gal" (Roberto/ Erasmo Carlos), "London London" (Caetano), "Deixa Sangrar" (Caetano), "Folhetim" (Chico Buarque), "Balancê" (J. de Barro/ A. Ribeiro), "Índia" /J. Flores/ M. Guerrero/ J. Fortuna), "Festa do Interior" (Moraes Moreira/ Abel Silva) e "Vaca Profana" (Caetano).

Discografia

Discos de carreira
HOJE

HOJE

Trama - 2005
 
TODAS AS COISAS E EU

TODAS AS COISAS E EU

Indie Records - 2003
 
GAL BOSSA TROPICAL

GAL BOSSA TROPICAL

Abril Music/MZA Music - 2002
 
DE TANTOS AMORES

DE TANTOS AMORES

BMG Brasil - 2001
 
GAL COSTA CANTA TOM JOBIM AO VIVO

GAL COSTA CANTA TOM JOBIM AO VIVO

BMG Brasil - 1999
 
AQUELE FREVO AXÉ

AQUELE FREVO AXÉ

BMG Brasil - 1998
 
ACÚSTICO MTV GAL COSTA

ACÚSTICO MTV GAL COSTA

BMG Ariola - 1997
 
MINA D'ÁGUA DO MEU CANTO

MINA D'ÁGUA DO MEU CANTO

BMG Ariola - 1995
 
O SORRISO DO GATO DE ALICE

O SORRISO DO GATO DE ALICE

BMG Ariola - 1993
 
GAL

GAL

BMG Ariola - 1992
 
PLURAL

PLURAL

BMG Ariola - 1990
 
LUA DE MEL COMO O DIABO GOSTA

LUA DE MEL COMO O DIABO GOSTA

BMG Ariola - 1987
 
BEM BOM

BEM BOM

RCA Victor - 1985
 
PROFANA

PROFANA

RCA Victor - 1984
 
BABY GAL

BABY GAL

Polygram - 1983
 
MINHA VOZ

MINHA VOZ

Polygram - 1982
 
FANTASIA

FANTASIA

Polygram - 1981
 
AQUARELA DO BRASIL

AQUARELA DO BRASIL

Polygram - 1980
 
GAL TROPICAL

GAL TROPICAL

Polygram - 1979
 
ÁGUA VIVA

ÁGUA VIVA

Phonogram - 1978
 
CARAS E BOCAS

CARAS E BOCAS

Phonogram - 1977
 
GAL CANTA CAYMMI

GAL CANTA CAYMMI

Phonogram - 1976
 
CANTAR

CANTAR

Phonogram - 1974
 
ÍNDIA

ÍNDIA

Phonogram - 1973
 
FA-TAL GAL A TODO VAPOR

FA-TAL GAL A TODO VAPOR

Phonogram - 1971
 
LEGAL

LEGAL

Philips - 1970
 
GAL COSTA

GAL COSTA

Philips - 1969
 
GAL COSTA

GAL COSTA

Philips - 1968
 
Extras
TODO DIA É DIA D

TODO DIA É DIA D

Dubas Música/Universal Music - 2002
 
EU VIM DA BAHIA

EU VIM DA BAHIA

BMG Brasil - 2002
 
TIETA DO AGRESTE - Trilha Sonora do Filme

TIETA DO AGRESTE - Trilha Sonora do Filme

Natasha Records - 1996
 
ANTÔNIO CARLOS JOBIM AND FRIENDS

ANTÔNIO CARLOS JOBIM AND FRIENDS

Verve/Polygram - 1996
 
Coletâneas
DVD
 
Gal Costa
 
 
Gêneros
 
 
MetaMusica