Gilberto Alves nascimento 15/04/1915 falescimento 04/04/1992

Carioca criado no subúrbio de Lins de Vasconcelos, teve vários empregos até se decidir pela música. Na adolescência conheceu Jacob do Bandolim, Grande Otelo e Silvio Caldas. Mais tarde Almirante o levou para a Rádio Clube do Brasil, onde se iniciou como cantor. Em 1938 estreou em disco pela Columbia cantando sambas ("Mulher Toma Juízo", de Ataulfo Alves e Roberto Cunha, e "Favela dos Meus Amores", de Roberto Cunha). No total deixou quase 400 gravações, entre elas sucessos como "Pombo Correio" (B. Lacerda/ D. Oliveira), "Recordar É Viver" (A. Louro/ A. Martins), "Agora É Tarde" (Tito Ramos/ Mário Rossi), "De Lanterna na Mão" (com Elzo Augusto/ J. Sacomani), "Louca pela Boêmia" (Bide/ Marçal), "E Você Não Dizia Nada" (Helio Sindô/ J. Sacomani/ J. Martins).

Discografia

Discos de carreira
O FINO DA SERESTA VOL. 2

O FINO DA SERESTA VOL. 2

Bandeirantes/WEA - 1981
 
E AS VALSAS VOLTARAM Nº 2

E AS VALSAS VOLTARAM Nº 2

Copacabana - 1968
 
GILBERTO ALVES DE SEMPRE Nº 2

GILBERTO ALVES DE SEMPRE Nº 2

Copacabana - 1963
 
GILBERTO ALVES DE SEMPRE

GILBERTO ALVES DE SEMPRE

Copacabana - 1962
 
ONTEM E HOJE

ONTEM E HOJE

Copacabana - 1960
 
GILBERTO ALVES E O SAMBA

GILBERTO ALVES E O SAMBA

Copacabana - 1959
 
Extras
Coletâneas
RAÍZES DO SAMBA - GILBERTO ALVES

RAÍZES DO SAMBA - GILBERTO ALVES

EMI Brasil - 2000
 
BIS CANTORES DO RÁDIO - GILBERTO ALVES

BIS CANTORES DO RÁDIO - GILBERTO ALVES

Copacabana/EMI Music - 2000
 
 
Artistas relacionados
 
 
MetaMusica