Haroldo Barbosa nascimento 21/03/1915 falescimento 05/09/1979

Jornalista, compositor, letrista, versionista, discotecário, redator, humorista e dramaturgo carioca, nasceu em Laranjeiras e cedo mudou-se para Vila Isabel, onde fez amizade com Noel Rosa e seu irmão Hélio. Iniciou sua carreira no rádio em 1933, na Philips, com César Ladeira, onde fazia de tudo: era contra-regra, locutor, produtor, discotecário. Mais tarde passou a atuar como humorista, escrevendo programas de humor e trabalhando em musicais de larga audiência, como Um Milhão de Melodias. Em 1957 ingressou na televisão, e foi redator de alguns dos mais célebres programas humorísticos da TV, como o Chico Anysio Show, O Riso É o Limite e O Planeta dos Homens, ao lado de Max Nunes. Sua carreira de letrista e versionista começou em meados da década de 40, quando trabalhava na Rádio Nacional, em um programa estrelado por Francisco Alves. Com acesso fácil às mais recentes novidades musicais vindas do exterior, Haroldo passou a fazer versões para que o Rei da Voz as cantasse em primeira mão. Um de seus primeiros sucessos fora da área das versões, a marcha "Barnabé" (com Antônio Almeida), uma sátira ao funcionalismo público, passou a designar desde então o próprio setor profissional, cunhando a expressão que vigora até hoje. Fez música em parceria com diversos compositores, como Geraldo Jacques ("Joãozinho Boa-Pinta, "Tim Tim Por Tim Tim"), Lúcio Alves ("De Conversa em Conversa"), Janet de Almeida ("Eu Quero um Samba", "Pra Que Discutir com Madame?"), Luiz Reis ("Devagar com a Louça", "Só Vou de Mulher", "Nossos Momentos", "Meu Nome É Ninguém"), vários deles gravados por intérpretes como Miltinho, Elizeth Cardoso, Dóris Monteiro e Nora Ney. Seu irmão Evaldo Ruy também se consagrou na música popular como letrista, e sua filha Maria Carmem Barbosa é renomada escritora e dramaturga.
 
Artistas relacionados
 
 
MetaMusica