Mano Décio da Viola nascimento 14/07/1909 falescimento 18/10/1984

Sua família organizava ranchos carnavalescos nos subúrbios do Rio de Janeiro, o que o colocou desde cedo em contato com o samba. Morou perto da Mangueira, da Portela e da Recreio de Ramos, conhecendo assim sambistas de diversas origens. Seu primeiro samba a ser gravado foi "Vem, Meu Amor", em parceria com João de Barro e Bide, registrado por Almirante. Foi fundador da Império Serrano em 1947, escola para a qual compôs vários sambas-enredo, entre eles quatro campeões: "Tiradentes" (com Penteado e Estanislau Silva), em 1949; "Batalha Naval do Riachuelo" (com Penteado e Molequinho), em 1951; "Exaltação a Duque de Caxias" (com Silas de Oliveira), em 1955; e "Medalhas e Brasões" (com Silas de Oliveira) em 1960. Outros sucessos seus foram "Apoteose ao Samba" (com Silas de Oliveira), gravado por Jamelão, "Olelê, Olalá" (gravado por Adílson Ribeiro), "Mano Décio Ponteia a Viola", "Hora de Chorar", o clássico "Heróis da Liberdade" (com Silas de Oliveira/ Manoel Ferreira), "Antonio Castro Alves" (com Molequinho/ Cumprido) e "Obsessão" (com Osório Lima). Com mais de 500 sambas compostos, gravou três LPs.

Discografia

Discos de carreira
MANO DÉCIO

MANO DÉCIO

CBS - 1979
 
O IMPERADOR

O IMPERADOR

CBS - 1978
 
 
Gêneros
 
 
Matérias
 
 
MetaMusica