Rappa, O

Banda carioca formada em 1993 por músicos que lidavam com reggae e música africana: o baixista Nelson Meireles (produtor do Cidade Negra), o baterista Yuka e o guitarrista Xandão (ambos ex-KMD5) e o tecladista Lobato (ex-Africa Gumbe). Por intermédio de um anúncio de jornal, chegaram ao vocalista Falcão, que completou a formação d'O Rappa (nome tirado da expressão “Olha o rapa!”, que os camelôs gritam quando se aproxima a fiscalização).

Sucesso em shows no Rio, a banda foi contratada pela gravadora Warner e gravou em 1994 seu primeiro disco, “O Rappa”, que passou em branco pelas rádios. Em 1996, com Lauro Farias no lugar de Nelson, voltou à carga com “Rappa Mundi”, que surpreendeu os ouvintes com uma poderosa fusão de reggae, rock, samba e música africana com toques eletrônicos.

Em pouco mais de um ano, graças ao incessante ritmo de shows da banda, o disco tinha estourado faixas como “A Feira”, “Pescador de Ilusões”, “Miséria S/A”, “Hey Joe”, “Ilê Ayê” e “Vapor Barato”. Em 1999, O Rappa lançou o disco “Lado B Lado A”, com letras que alertavam para o caos social da cidade e a arbitrariedade policial.

A primeira música a chegar às rádios, “Minha Alma (A Paz Que Eu Não Quero)” ganhou um videoclipe de Kátia Lund e Paulo Lins que provocou sensação pelo realismo com que encenou uma rebelião dos moradores da favela contra a polícia. O clipe foi o grande premiado da Video Music Brasil de 2000. As músicas "Me Deixa" e "O Que Sobrou do Céu" também atingiram grande sucesso em rádios.

Em novembro de 2000, o baterista Yuka foi baleado em uma tentativa de assalto no Rio de Janeiro. Yuka ficou impossibilitado de tocar bateria. Lobato, o então tecladista da banda, assumiu a bateria (deixando ao seu irmão Marcos Lobato, contribuinte d'O Rappa, os teclados) e O Rappa voltou a tocar. Yuka funda posteriormente outro grupo, F.ur.t.o (Frente Urbana de Trabalhos Orgânizados).

Em 2001, a banda lança um registro ao vivo, feito antes do acidente, ainda com Yuka na banda: o “Instinto Coletivo ao vivo”. “Instinto Coletivo” vira disco de platina, e o grupo parte para um novo trabalho: “O silêncio Q Precede o Esporro”, lançado pela Warner em 2003. O repertório apresenta muito dub, samplers, batidas eletrônicas, scratches, guitarras, baixo e a nova bateria de Lobato. O disco também é repleto de vinhetas (divididas em faixas, dez no total), a maioria delas com a voz de Waly Salomão. Traz ainda a regravação de "Deus lhe Pague" (Chico Buarque), a participação de Zeca Pagodinho na faixa "Maneiras" e a participação de uma orquestra na faixa "O Salto”.

Depois de muito sucesso, O Rappa lança o aguardado “Acústico MTV”. O disco foi gravado em julho de 2005, num cenário inusitado: uma central rodoviária paulistana, diferindo de qualquer outro projeto lançado anteriormente. O disco traz também novos arranjos, releituras de sucessos antigos, além de duas inéditas "Na Frente do Reto e "Não Perca as Crianças de Vista",

Discografia

Discos de carreira
ACÚSTICO MTV

ACÚSTICO MTV

Warner - 2005
 
INSTINTO COLETIVO AO VIVO

INSTINTO COLETIVO AO VIVO

Warner Music Brasil - 2001
 
LADO B LADO A

LADO B LADO A

Warner Music - 1999
 
RAPPA MUNDI

RAPPA MUNDI

Warner Music - 1996
 
O RAPPA

O RAPPA

Warner Music - 1994
 
DVD
ACÚSTICO MTV

ACÚSTICO MTV

Warner - 2005
 
 
Rappa, O
 
 
Artistas relacionados
 
 
Matérias
 
 
MetaMusica