Secos e Molhados

Grupo vocal e instrumental formado no início dos anos 70 em São Paulo, gravou o primeiro disco em 1973, causando polêmica por sua atitude ousada e performática. O disco vendeu cerca de 300 mil cópias, um verdadeiro feito na época para uma banda até então desconhecida. No ano seguinte o Secos & Molhados saiu em turnê pelo Brasil, lotando teatros e até mesmo o ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro. Em 1974, eles gravaram mais um LP, mas Ney Matogrosso desligou-se da banda e partiu para a carreira solo, assim como João Ricardo. O grupo voltou a se reunir outras vezes, com formações diferentes. Os grandes sucessos da fase inicial foram "Sangue Latino" (João Ricardo/ Paulo Mendonça), "O Vira" (J. Ricardo/ Luli), "Rosa de Hiroshima" (Gerson Conrad/ Vinicius de Moraes), "Flores Astrais" (J. Ricardo/ J. Apolinário) e "Tercer Mundo" (J. Ricardo/ Julio Cortázar). O grupo era composto por: Ney Matogrosso, voz; João Ricardo, voz, violões, harmônica de boca; Gerson Conrad, voz e violões; Wander Tosh, guitarra e violão; Lili Rodrigues, voz; João Ascensão, baixo; Gel Fernandes, bateria; Lazy, teclados e Rubão, percussão.

Discografia

Discos de carreira
SECOS E MOLHADOS - WARNER 25 ANOS

SECOS E MOLHADOS - WARNER 25 ANOS

Warner Music Brasil - 2001
 
GRAVADO AO VIVO NO MARACANÃZINHO

GRAVADO AO VIVO NO MARACANÃZINHO

Continental - 1980
 
SECOS & MOLHADOS

SECOS & MOLHADOS

Continental - 1974
 
SECOS & MOLHADOS

SECOS & MOLHADOS

Continental - 1973
 
Coletâneas
Solos
MUSICAR - JOÃO RICARDO

MUSICAR - JOÃO RICARDO

Polygram - 1979
 
DA BOCA PRA FORA - JOÃO RICARDO

DA BOCA PRA FORA - JOÃO RICARDO

Phonogram - 1976
 
GERSON CONRAD E ZEZÉ MOTTA

GERSON CONRAD E ZEZÉ MOTTA

Som Livre - 1975
 
JOÃO RICARDO

JOÃO RICARDO

Phonogram - 1975
 
Caixas/2 em 1
 
Secos e Molhados
 
 
Artistas relacionados
 
 
MetaMusica