SERENADE IN BLUE

Ithamara Koorax / Azymuth / Dom Um Romão / Cristina Braga (2001)

2001
Crítica

Cotação:

Serenade in Blue tinha um propósito muito claro quando foi lançado originalmente, no ano passado: alavancar a carreira de Ithamara Koorax nos EUA. Da escolha do repertório ao tom dos arranjos, tudo foi meticulosamente pensado para apresentar a cantora como o mais novo talento do Brazilian jazz. Temos daí um disco de extremo bom-gosto, com músicos craques, um repertório cheio de clássicos e uma cantora de rara categoria. Mas o coração musical de Ithamara parece ter ficado em segundo plano, deixando todo o trabalho para os neurônios.

O balanço jazz-funk que domina o arranjo de Un Homme Et Une Femme se espalha por quase todo o álbum. Há também um sabor easy listening, especialmente na faixa-título, valorizada pelo discreto teclado de J.R.Bertrami. Em um ponto alto, a sutileza do arranjo de Moon River preserva a beleza da canção e destaca a ótima intérprete. O mesmo vale para The Shadow of Your Smile, embora esta já soe menos emocionante. Outra prova da segurança da cantora é que ela consegue extirpar (quase) todo o sentimentalismo de Dio Come Ti Amo, por si só um monumento às lágrimas.

Na sessão "Brazil" do álbum, Bonita - ou Tom Jobim para americano ouvir - ganha uma versão suave. A bateria eletrônica em Aquarela do Brasil daria um tom de música de churrascaria à faixa (num arranjo de Eumir Deodato!), não fosse pela interpretação de Ithamara. Deodato se redime parcialmente ao tramar um quase rhythm'n'blues tingido de latinidade para a faixa seguinte, Aranjuez. Uma interpretação cool demais em Mas que Nada poderia prejudicar o punch peculiar da música de Jorge Ben, mas Ithamara sai-se bem novamente.

E "para brasileiro ver", Ithamara acrescentou dois bônus, digamos, televisivos à seleção original do disco: Cristal, tema incluído na tele-novela Estrela-guia (atualmente no ar), e Iluminada, o primeiro sucesso comercial da cantora (da minissérie Riacho Doce, de 1990 - aqui presente na versão original). Quase alienígenas em comparação com o clima do resto do disco, as faixas unem as duas pontas da carreira de Ithamara e mostram a diferença entre seu trabalho "para consumo interno" e sua produção for export. Não por acaso, ela soa mais espontânea e emocionante do que nas canções do miolo do disco.

(Marco Antonio Barbosa)
Faixas
Ouvir todas em sequência
2 Un homme et une femme Ouvir
(Francis Lai, Pierre Barough)
3 Mas que nada Ouvir
(Jorge Ben)
4 Serenade in blue Ouvir
(Harry Warren, Mack Gordon)
5 Moon river Ouvir
(Henry Mancini, Johnny Mercer)
6 Samba de verão Ouvir
(Paulo Sérgio Valle, Marcos Valle)
7 The shadow of your smile Ouvir
(Paul Francis Webster, Johnny Mandel)
8 Bonita Ouvir
(Ray Gilbert, Tom Jobim)
9 Aquarela do Brasil Ouvir
(Ary Barroso)
10 Aranjuez - "Follow me" Ouvir
(Joaquin Rodrigo, H. Kretzmer, H. Shapey)
11 Dio come ti amo Ouvir
(Domenico Modugno)
12 Iluminada (Frederic Chopin's Ballad nº 1 in G minor) Ouvir
(Chopin, Ary Sperling, Aldir Blanc)
 
SERENADE IN BLUE
 
 
MetaMusica