PIETÁ

Milton Nascimento (2003)

2003
WEA
Crítica

Cotação:

Em forma e conteúdo, Pietá representa um grande passo à frente na carreira de Milton Nascimento, que corria o risco de, neste início de terceiro milênio, "ficar para trás" em termos de criatividade na comparação com os outros medalhões da MPB. Recorrendo ao espírito do Clube da Esquina original, Milton cercou-se de jovens talentos e soube usar essa juventude para revitalizar sua música. O resultado é seu disco mais vigoroso desde muitos anos; talvez, desde o último Clube da Esquina, de 1978. Deixando sua natural afinidade com sonoridades como o pop e o jazz soarem fluidas, nas mãos do arranjador Eumir Deodato (que trabalhou com o cantor nos anos 60), Milton concentra-se no canto, com ótimos resultados. A integração com os novatos (alguns nem tanto) também ficou espontânea, sem costuras. No topo disso tudo, uma saudável disposição para não se repetir, mesmo ao repisar estilos de composição e ritmos já familiares para os conhecedores de sua carreira.

Muito já se falou a respeito da participação de Maria Rita Mariano, filha de Elis Regina, no disco, e realmente a moça brilha nas três canções que Milton consagra a ela em Pietá. Em especial, Voa Bicho, pérola quase saltitante na qual a jovem arrepia pela semelhança entre sua voz e a de sua mãe. Mas no doce dueto de Tristesse é que Maria Rita atinge o momento de maior beleza, envolta em macio arranjo de Deodato, a bordo de cello e sopros. É bom reafirmar, no entanto, que nem só de Maria Rita e Eumir vive o disco. As duas outras convidadas de Milton, Simone Guimarães e Marina Machado, fazem igualmente bonito, substituindo o frescor intuitivo da filha de Elis pela segurança e experiência. Beleza e Canção, com Simone, e Casa Aberta, com Marina, as melhores intervenções de cada uma das vocalistas, são a prova disso. A sós, Milton brilha como intérprete e liquida a fatura eficazmente como compositor, escorado no refinamento instrumental de Deodato (A Lágrima e o Rio) ou não (como nas mais despojadas e pop Às Vezes Deus Exagera e Quem Sabe Isso Quer Dizer Amor). Num clima de revisita ao Clube da Esquina, Bituca não se deixou ficar olhando velhos álbuns de retratos e tocou o barco em frente. (Marco Antonio Barbosa)
Faixas
Ouvir todas em sequência
1 A feminina voz do cantor Ouvir
(Milton Nascimento, Fernando Brant)
2 Casa aberta Ouvir
(Chico Amaral, Flávio Henrique)
3 Beleza e canção Ouvir
(Milton Nascimento, Fernando Brant)
5 Quem sabe isso quer dizer amor Ouvir
(Márcio Borges, Lô Borges)
6 Imagem e semelhança Ouvir
(Kiko Continentino, Milton Nascimento, Bena Lobo)
7 A lágrima e o rio Ouvir
(Wilson Lopes, Milton Nascimento, Ricardo Nazar)
8 Voa bicho Ouvir
(Telo Borges, Márcio Borges)
9 Outro lugar Ouvir
(Elder Costa)
10 Às vezes Deus exagera Ouvir
(Bruno Nunes)
11 Cantaloupe Island Ouvir
(Herbie Hancock)
13 Beira-mar novo Ouvir
(Folclore do Vale do Jequitinhonha)
14 Meninos de Araçuaí Ouvir
(Telo Borges, Milton Nascimento)
16 Vozes do vento Ouvir
(Kiko Continentino, Milton Nascimento)
 
PIETÁ
 
 
MetaMusica