NO TOM DA HISTÓRIA

Tibô Delor / Paulo Jobim (2002)

Crítica

Cotação:

Delicada homenagem à música de Tom Jobim orquestrada pelo baixista Tibô Delor, que lidera um quarteto de som econômico, quase 100% acústico. Preservando as peculiaridades melódicas dos clássicos jobinianos, Delor e seu grupo ainda conseguem, com sutileza, surpreender em releituras inspiradas. Desafinado (esta injetada de um tom jazzy), Luíza e uma quase solene Sabiá estão entre os melhores exemplos. Paulo Jobim, filho de Tom, dá o aval e colabora com seu violão. (Nenhum)
 
NO TOM DA HISTÓRIA
 
 
MetaMusica