O SAMBA É MINHA NOBREZA

Vários Intérpretes (2002)

2002
Biscoito Fino
Crítica

Cotação:

Nobreza é apelido. Este CD duplo, versão "doméstica" do espetáculo produzido por Hermínio Bello de Carvalho (e que ainda está em cartaz no Rio de Janeiro), eleva a genealogia do samba carioca a seu devido nível de realeza, conduzido por quem mais entende do riscado. Comandado por Roberto Silva e Cristina Buarque, um time invejável de talentos novos e antigos escarafuncha com propriedade o acervo de sambas nascidos no Rio nos anos 30, 40 e 50. Não havia erro possível no projeto; trabalho de fino artesanato de Hermínio (pesquisador e organizador geral), que dividiu as músicas em blocos temáticos e botou ordem na rapaziada. Com a base criada pelo veterano produtor, ficou facílimo para Roberto, Cristina & cia. mostrarem o melhor de sua arte, num álbum que resgata com bom gosto e respeito (mas sem saudosismo fossilizado) lances preciosos de uma tradição que não morre - apesar da batalha contra os bregodes e quetais.

Os blocos dos dois discos (O Samba por Ele Mesmo: Sua História; Alvorada: O Amanhecer no Morro; Batuque na Cozinha: Sambas de Trabalho e Algaravias; Sambas de Machismo; O Vil Metal: Sambas de Miserê; e A Dinastia e a Nobreza do Samba) proporcionam uma viagem imaginária pela evolução e consolidação do samba como legítima música urbana carioca. Uma viagem saborosa como poucas, guiada pela voz de Roberto Silva (ainda firme e macia, aos 82 anos) e pelas intervenções não raro bem-humoradas de Cristina Buarque. Secunda a dupla uma turma de músicos devidamente regida por Paulão Sete Cordas, outro craque de alta confiabilidade, que dispensou firulas e experimentações. Foi na boa e catou percussão rica em timbres, cavaquinho, violões e metais, tudo com uma exuberância sonora à altura da gala musical selecionada para o disco. Não faltam clássicos no álbum (Batuque na Cozinha, de João da Baiana; Ai, Que Saudades da Amélia, de Mario Lago e Ataulfo Alves; e Alvorada, de Cartola são apenas alguns exemplos), mas as surpresas também ocupam lugar de destaque. Como o samba inédito que dá título ao disco/show, síntese atualíssima da riqueza da tradição resumida aqui, e a inédita de Cartola Vou Contar Tintin por Tintin. Complementos perfeitos para um songbook belíssimo do melhor dos batuques. (Marco Antonio Barbosa)
Faixas
Ouvir todas em sequência

DISCO 1

Primeira Escola (Pereira Matos, Joel de Almeida)
Quem vem lá? (Bide, Marçal)
Queremos ver (Antônio Caetano, Monarco)
Mangueira, não (Herivelto Martins, Grande Otelo)
Silenciar a Mangueira (Cartola)
A voz do morro (Zé Kéti)
O samba é minha nobreza (Teresa Cristina, Hermínio Bello de Carvalho, Luciane Menezes)

2 Morro Ouvir
(Dunga, Mauro Rossi)
Gorgear da passarada (Casquinha, Argemiro)
Ao romper da aurora (Ismael Silva, Francisco Alves, Lamartine Babo)
Na linha do mar (Paulinho da Viola)
Manhã brasileira (Manacéa)
Esta melodia (Bubu, Jamelão)

3 Batuque na cozinha Ouvir
(João da Baiana)
Malandro pasteleiro (João da Baiana)
Quando a polícia chegar (João da Baiana)
Patrão, prenda seu gado (Pixinguinha, Donga, João da Baiana)

4 Você me paga o que fez Ouvir
(Nássara)
Não é economia (Wilson Batista, Haroldo Lobo)
Eu não sou louco (Lupicínio Rodrigues, Evaldo Rui)
Tens de compreender (Nássara)
Falta um zero no meu ordenado (Ary Barroso, Benedito Lacerda)
Salário mínimo (Ernâni Alvarenga)

5 Mulher de malandro Ouvir
(Heitor dos Prazeres)
Marido da orgia (Ciro de Souza)
Amor de malandro (Ismael Silva, Francisco Alves)
Vou contar tintim por tintim (Cartola)
Dinheiro não há (Ernâni Alvarenga)
Se essa mulher fosse minha (autor desconhecido)

6 Fez bobagem Ouvir
(Assis Valente)
É pancada (Ernâni Alvarenga)
Vai trabalhar (Ciro de Souza)
O dinheiro que ganho (Assis Valente)
Inimigo do batente (Wilson Batista, Germano Augusto)
O vento que venta lá (Ataulfo Alves)

DISCO 2

7 O pagamento ainda não saiu Ouvir
(Haroldo Lobo, Geraldo Pereira)
Coitado do Edgar (Benedito Lacerda, Haroldo Lobo)
Volte pro morro (Benedito Lacerda, Darcy de Oliveira)
Se eu pudesse (Zé da Zilda, Germano Augusto)

8 Preconceito Ouvir
(Marino Pinto, Wilson Batista)
Boogie Woogie na favela (Denis Brean)

9 Mãe solteira Ouvir
(Jorge de Castro, Wilson Batista)
10 Mandei fazer um patuá Ouvir
(Norberto Martins, Raimundo Olavo)
Pisei num despacho (Geraldo Pereira, Elpídio Viana)
Você está sumindo (Geraldo Pereira, Jorge de Castro)

11 Um caboclo abandonado Ouvir
(Benedito Lacerda, Herivelto Martins)
13 Oh! Seu Oscar Ouvir
(Ataulfo Alves, Wilson Batista)
14 Chegou a bonitona Ouvir
(José Batista, Geraldo Pereira)
Comigo não (Ciro de Souza)
Calo de estimação (Zé da Zilda, José Tadeu)
Vaidosa (Herivelto Martins, Artur Moraes)
O que é que eu dou (Dorival Caymmi, Antonio Almeida)

15 Foi uma pedra que rolou Ouvir
(Pedro Caetano)
Só vendo que beleza (Henricão, Rubens Campos)
Minha palhoça (J. Cascata)

16 Carta fatal Ouvir
(Ary Monteiro, Geraldo Pereira)
Tá maluca (Wilson Batista, Germano Augusto)
Eu não sou pano de prato (Mario Lago, Roberto Martins)
Não irei lhe buscar (Ataulfo Alves)

17 Reza Ouvir
(João da Baiana)
Cuidado vovó (Tio Hélio, Nilton Campolino)
Candeeiro (Teresa Cristina)

18 Natureza Ouvir
(Manacéa)
Adeus, mocidade (Benedito Lacerda, Roberto Martins)
Alegria (Assis Valente, Durval Maia)
O samba é minha nobreza (Teresa Cristina, Hermínio Bello de Carvalho, Luciane Menezes)

 
O SAMBA É MINHA NOBREZA
 
 
MetaMusica