SIMPLESMENTE MAYSA

Maysa (2000)

2000
Som Livre
Crítica

Cotação:

Uma cantora que nos deixou há quase 25 anos, mas ainda soa atual e é capaz de arrepiar a cada vez que seus discos são tocados não pode ser esquecida assim. Seu nome é Maysa. Entre 1956 e 74, a cantora gravou discos na RGE, Columbia, Elenco, RCA, Copacabana, Philips e Evento. A caixa de quatro CDs Simplesmente Maysa que a Som Livre está vendendo exclusivamente por telefone e pelo seu site na Internet traz fonogramas de várias fases de sua carreira. Apesar de dispensar as datas das gravações, traz belas fotos e textos, como aquele em que o poeta Manoel Bandeira comparou seus olhos a "dois oceanos não pacíficos". O lançamento é oportuno para mostrar ao público porque "Maysa é Maysa é Maysa é Maysa" – como diria o nome de um de seus velhos LPs. Trata-se de uma cantora única. Sempre inquieta musicalmente, Maysa além de tudo sempre teve um bom gosto extremo para escolher repertório. E com sua voz quente e densa, totalmente climática, ela passeia por pérolas que vão do samba-canção à bossa nova e standards internacionais. Simplesmente Maysa traz na sua maioria o repertório da RGE – sua fase áurea –, mas pinça também preciosidades das outras gravadoras. Caso da Philips, onde a cantora gravou o LP Ando Só Numa Multidão de Amores, em 1970, produzida por Roberto Menescal. São desse disco As Três Lágrimas (Ary Barroso) e Molambo (Jayme Florence e Augusto Mesquita). Do LP ao vivo no Canecão (Copacabana, 1969), há preciosos registros, como o hit do grupo The Doors, Light My Fire (!), o rock Se Você Pensa (Roberto e Erasmo) e um Ne Me Quittes Pas de cortar os pulsos. Ainda ao vivo, do álbum gravado na boate Au Bon Gourmet (Elenco, 1964), há o bolero La Barca e a antológica dobradinha com Demais (que virou seu prefixo, "Todos acham que eu falo demais/ E que ando bebendo demais") e I’ve Got You Under My Skin, que deveria vir precedida de um aviso antes de ser executada – é capaz de levar ao êxtase o ouvinte desavisado. No entanto, da Columbia, há uma versão de O Barquinho (61), na qual ela quase o afunda graças a sua interpretação densa demais. As demais faixas são de sua rica fase na RGE, da qual fazem parte sambas-canções clássicos de sua autoria (Ouça, Meu Mundo Caiu, Adeus, Resposta e a superfossa Felicidade Infeliz) ou de outros autores (Bouquet de Isabel, Bom Dia Tristeza, Suas Mãos, Franqueza). Maysa canta sambalanços e bossas deliciosos, como Murmúrio, Cheiro de Saudade, E Daí?, Quem Quiser Encontrar o Amor, A Mesma Rosa Amarela, A Felicidade, além de sua sublime versão para Nós e o Mar. No âmbito internacional, é interessante ouvir o que ela consegue fazer com boleros tão batidos como Besame Mucho. É inacreditável. De lambuja, o ouvinte pode se deliciar com as americanas What’s New? e I Love Paris ou com a francesa Um Jour Tu Verras. Não há como resistir. Maysa é Maysa é Maysa etc...(Rodrigo Faour)
Faixas

DISCO 1

1 Ouça
(Maysa)
2 Felicidade infeliz
(Maysa)
4 Bronzes e cristais
(Nazareno de Brito, Alcyr Pires Vermelho)
5 Besame mucho
(Consuelo Velasquez)
6 Carinho e amor
(Tito Madi)
7 Suas mãos
(Pernambuco, Antônio Maria)
8 Outra vez
(Tom Jobim)
9 O menino desce o morro
(Vera Brasil, De Rosa)
10 Depois do amor
(Normando, Ronaldo Bôscoli)
11 Un jour tu verras
(Van Paris, Monlondji)
12 Eu e a brisa (Ao vivo)
(Johnny Alf)
13 Estou para dizer adeus
(Benil Santos, Raul Sampaio)
14 Noite de paz (Dá-me Senhor)
(Durando)
15 Se você pensa (Ao vivo)
(Erasmo Carlos, Roberto Carlos)

DISCO 2

16 A mesma rosa amarela
(Carlos Pena Filho, Capiba)
17 É fácil dizer adeus
(Tito Madi)
18 Light my fire (Ao vivo)
(Manzarek, Densmore, krieger, Morrison)
19 Marcada
(Maysa)
20 Murmúrio
(Djalma Ferreira, Luiz Antônio)
21 Bom dia tristeza
(Adoniran Barbosa, Vinicius de Moraes)
22 Raízes
(O. Guilherme, Denis Brean)
23 Quizás, quizás, quizás
(Farres)
24 Eu sei que vou te amar
(Tom Jobim, Vinicius de Moraes)
25 Você
(Maysa)
26 Hino ao amor (L'hymne a l'amour)
(Edith Piaf, M. Monnot)
27 Sincopado triste
(Hianto de Almeida, Macedo Netto)
28 As praias desertas
(Tom Jobim)
29 Se todos fossem iguais a você
(Tom Jobim, Vinicius de Moraes)
30 Chão de estrelas
(Sílvio Caldas, Orestes Barbosa)

DISCO 3

31 Franqueza
(O. Guilherme, Denis Brean)
33 O amor e a rosa
(Pernambuco, Antônio Maria)
34 A felicidade
(Tom Jobim, Vinicius de Moraes)
35 I love Paris
(Cole Porter)
36 Demais (Ao vivo)
(Tom Jobim, Aloysio de Oliveira)
I've got you under my skin (Cole Porter)

37 A noite de nós dois
(Otello Zuccolo, Fernando César)
38 Exaltação ao amor (Por toda minha vida)
(Tom Jobim, Vinicius de Moraes)
39 Meu mundo caiu
(Maysa)
40 Tarde triste
(Maysa)
41 Quem quiser encontrar o amor
(Carlos Lyra, Geraldo Vandré)
42 Segredo
(Fernando César)
43 Nós e o mar
(Roberto Menescal, Ronaldo Bôscoli)
44 Por causa de você
(Dolores Duran, Tom Jobim)
45 Manhã de Carnaval
(Antônio Maria, Luiz Bonfá)

DISCO 4

46 Conselho
(O. Guilherme, Denis Brean)
47 E daí?... (Proibição inútil e ilegal)
(Miguel Gustavo)
48 Eu não existo sem você
(Tom Jobim, Vinicius de Moraes)
49 Meditação
(Newton Mendonça, Tom Jobim)
50 La barca (Ao vivo)
(Roberto Cantoral)
51 Voltei
(Simonetti, Maysa)
53 What's new?
(Burke, Haggart)
54 Buquê de Izabel
(Sérgio Ricardo)
55 Resposta
(Maysa)
56 Três lágrimas
(Ary Barroso)
57 Ne me quittes pas (Ao vivo)
(Jacques Brel)
58 Negro malandro de morro
(Maysa)
59 Cheiro de saudade
(Djalma Ferreira, Luiz Antônio)
60 Adeus
(Maysa)
 
SIMPLESMENTE MAYSA
 
 
MetaMusica