AS ETERNAS CANTORAS DO RÁDIO - CARMÉLIA ALVES, VIOLETA CAVALCANTE, ADEMILDE FONSECA E ELLEN DE LIMA

Violeta Cavalcante / Ademilde Fonseca / Carmélia Alves / Ellen de Lima (2000)

2000
Leblon Records
Crítica

Cotação:

No ano em que se comemoram o 50º aniversário da televisão brasileira, nada mais apropriado do que um lançamento como As Eternas Cantoras do Rádio para relembrar uma época em que o rádio era o principal veículo de comunicação do país. Cantoras que levaram multidões de outrora ao delírio, Ellen de Lima, Violeta Cavalcante, Ademilde Fonseca e Carmélia Alves passaram por momentos difíceis com o declínio da era do rádio, amargando um período de ostracismo. Na década de 80, uniram forças com outras colegas como Zezé Gonzaga, Nora Ney e Rosita Gonzalez, e passaram a fazer shows coletivos, chegando a gravar dois discos pela CID. Mas as Eternas mereciam uma produção caprichada como esta, com arranjos elegantes de Marcos Teixeira e participações especiais de Gilberto Gil, Leila Pinheiro, Ney Matogrosso e Baby do Brasil. A Rainha do Chorinho Ademilde Fonseca fica um pouco injustiçada no disco, pois só tem duas faixas solo, enquanto todas as outras cantam três músicas. No ótimo Choro Chorão, de Martinho da Vila, Ademilde divide o microfone com Baby do Brasil, como sempre um pouco over em suas interpretações, destoando da classe e precisão de Ademilde. Já no clássico Pedacinhos do Céu (Waldir Azevedo), o destaque é o solo de Afonso Machado, do grupo Galo Preto, ao bandolim. A outra rainha do elenco, Carmélia Alves, que dividiu o cetro do baião com Luiz Gonzaga, mostra toda a sua majestade em Feira de Mangaio, forró aperreado de Sivuca e Gloria Gadelha, Súplica Cearense (Gordurinha/ Nelinho) e Menino de Braçanã (Luiz Vieira). Nesta última, Carmélia conta com a inspirada participação de Ney Matogrosso, que se adequou ao clima do disco e produziu uma das melhores faixas. A amazonense Violeta Cavalcante, que passou pelo crivo do exigente Ary Barroso em seu programa de calouros, nos traz aqui Exaltação à Bahia (V. Paiva/ C. de Garcia), Tristeza Pé no Chão (Armando Fernandes/ Mamão) e Fita Meus Olhos com participação de Leila Pinheiro. A caçula da turma, Ellen de Lima, embala com as conhecidas Besame (Flávio Venturini/ Murilo Antunes), um bolerão com todos os vibratos a que tem direito, Feliz, de Gonzaguinha, e um doce arranjo de Estrela, de Gil, com participação do próprio cantando e tocando. Uma delícia. Na última faixa, as quatro cantam juntas – não, não é Cantores do Rádio ("levamos a vida a cantar...") – Estão Voltando as Flores, de Paulinho Soledade. Mesmo saindo dois anos depois de gravado, As Eternas Cantoras do Rádio é um lançamento importante da Leblon, devolvendo a qualidade que essas estrelas – algumas comemorando incríveis 60 anos de carreira – merecem. Se a idade pesa em alguns momentos nas vozes sempre afinadas, o glamour que imprimem às canções comprova que nenhuma delas perdeu a majestade. (Nana Vaz de Castro)
Faixas
Ouvir todas em sequência
1 Exaltação à Bahia Ouvir
(Chianca de Garcia, Vicente Paiva)
2 Choro Chorão Ouvir
(Martinho da Vila)
4 Menino de Braçanã Ouvir
(Luiz Vieira)
5 Fita meus olhos Ouvir
(Peter Pan)
6 Estrela Ouvir
(Gilberto Gil)
7 Feliz Ouvir
(Gonzaguinha)
8 Pedacinhos do céu Ouvir
(Waldir Azevedo)
9 Súplica cearense Ouvir
(Nelinho, Gordurinha)
10 Tristeza pé no chão Ouvir
(Armando Fernandes, Mamão)
11 Feira de Mangaio Ouvir
(Gloria Gadelha, Sivuca)
12 Estão voltando as flores Ouvir
(Paulo Soledade)
 
AS ETERNAS CANTORAS DO RÁDIO - CARMÉLIA ALVES, VIOLETA CAVALCANTE, ADEMILDE FONSECA E ELLEN DE LIMA
 
 
MetaMusica