RECIPIENTE

Zé Guilherme (2000)

2000
Crítica

Cotação:

Recipiente é um bom nome para o disco de estréia do cantor Zé Guilherme. Adequado porque é um intérprete que consegue "conter" a maioria das canções que interpreta, embora algumas vezes acabe "sendo contido" por elas. Ou, usando como imagem a capa do CD, o mergulho nas músicas que escolheu para seu repertório é mais profundo em alguns casos, mais raso em outros. A seleção de músicas feita pelo cantor cearense de Juazeiro de Norte é repleta de compositores nordestinos que conquistaram o sul maravilha com uma linguagem pop nos anos 90: o baiano Carlinhos Brown (Zanza), o maranhense Zeca Baleiro (Não Me Mande Carta), os pernambucanos Lenine (Que Baque É Esse) e Siba, do Mestre Ambrósio (José) e ainda o paraibano Sivuca, que com o cearense Humberto Teixeira compôs Fogo Pagô numa época em que os outros ainda usavam fraldas. Há também os ultrapaulistas Titãs de Miséria e o curitibano Carlos Careqa (Mosquito Elétrico e São Solidão). No meio da diversidade, Zé Guilherme sai-se melhor nas melodias mais dolentes, como Caieira (Chico Salem) e Fogo Pagô, uma bonita leitura intimista, só com voz e violão (de Swami Jr). Nenhuma das outras versões (Miséria, Que Baque É Esse e José) consegue superar seus originais, interpretados pelos próprios compositores e caracterizados pela força e vigor em Õ Blésq Blom, O Dia em que Faremos Contato e Mestre Ambrósio. Por isso outros bons momentos são aqueles em que outras interpretações não vêm à cabeça: Essas Emoções (Donato Alves), Não Me Mande Carta (música típica de Zeca Baleiro, com direito a levada reggae no violão de aço e versos como "Juro pela Bíblia e pelo Mahabarata/ Nunca mais te ver a partir desta data") e Zanza, de Brown, com participação da cantora Virgínia Rosa. Zé Guilherme, radicado em São Paulo desde 1982, segura com garra todo o disco, auxiliado pela boa direção musical de Swami Jr, que dá direito ainda a arranjos de Mario Manga para cordas. É o caso de São Solidão, cujo curioso refrão diz "Sou chuva/ sou sol/ fá, ré, dó, ré" – a letra diz uma coisa, a melodia faz outra. Deslizes à parte, uma boa estréia em disco de Zé Guilherme (que lança junto com o disco seu site oficial), pela recém-criada gravadora Lua Discos, que chega mostrando alguma ousadia.(Nana Vaz de Castro)
Faixas
Ouvir todas em sequência
1 Recipiente Ouvir
(Mauricio Pereira, Skowa)
2 Mosquito elétrico Ouvir
(Carlos Careqa)
3 Que baque é esse Ouvir
(Lenine)
4 Caieira Ouvir
(Chico Salem)
6 Não me mande cartas Ouvir
(Zeca Baleiro)
7 Fogo pagô Ouvir
(Sivuca, Humberto Teixeira)
8 São solidão Ouvir
(Carlos Careqa)
9 Compromisso Ouvir
(Mauricio Pereira)
10 Essas emoções Ouvir
(Donato Alves)
11 Zanza Ouvir
(Carlinhos Brown)
12 José Ouvir
(Siba)
 
RECIPIENTE
 
 
MetaMusica